As diferenças entre infusão, decocção e tintura, e qual a melhor forma de usar?

Eu costumo indicar muitas plantas medicinais e falo sobre formas de uso, mas através dos comentários e dúvidas deixados aqui e em outras redes sociais, percebi que poucas pessoas sabem a diferença entre infusão, decocção e tintura – por que usar cada uma delas e qual é a melhor?

Fazer uma preparação com ervas medicinais é bastante simples e costuma ser benéfico para a saúde, além de ser um tratamento com baixo custo financeiro. Mas muitas vezes, por não se ter o conhecimento, as plantas medicinais são usadas de forma errada e, assim, os princípios bioativos são perdidos na forma de preparo e, por isso, não há ingestão de um REMÉDIO.

Vou falar de três formas fitoterápicas simples que vão te ajudar a entender e escolher melhor:

INFUSÃO: a infusão é o jeito mais conhecido. Popularmente, é chamada de chá. Nesse métodos, usamos as flores e folhas das plantas (as partes mais delicadas).

Regra geral:

Uma colher (de café) da planta seca ou 2 colheres (de café) da planta fresca para uma xícara de água bem quente. Depois disso, é só cobrir a xícara e aguardar uns 10 minutos (não deixar por mais de 15 minutos). Passado esse tempo, é só coar e beber.

A infusão pode ser bebida quente ou fria e o padrão indicado é de 3 xícaras por dia da planta medicinal.

Você pode fazer a infusão pela manhã e armazenar na geladeira ou local fresco e dura o dia todo.

DECOCÇÃO: é indicada para raízes, cascas, gravetos e frutas. É mais difícil extrair os componentes medicinais dessas partes da planta e, por isso, esse método é uma fervura lenta dessas partes mais duras.

Regra geral:

Você usa 20g da planta seca ou 40g da erva fresca e acrescenta 750ml de água. Deixe ferver em fogo baixo por 20 a 30 minutos – até que essa água reduza a 1/3. Então, é só peneirar e beber. No caso da decocção, você pode armazenar em local fresco ou na geladeira por até 48 horas.

As decocções podem ser ingeridas quentes ou frias e a dosagem padrão é, também, de 3 xícaras por dia.

TINTURA: por fim, a tintura, que você irá encontrar facilmente em farmácias de manipulação.

A tintura é feita mergulhando a erva em um álcool de cereais. É usada a erva seca ou fresca com álcool de cereais. Depois disso, o recipiente é fechado e guardado em local escuro e seco por 14 dias. Todos os dias, essa mistura é agitada. Depois desse período, é coada e armazenada. Costuma-se indicar 10 a 15 gotas da tintura, sempre diluídas em água, de 2 a 3 vezes ao dia – depende muito o caso e a plantta medicinal.

A tintura é uma forma simples de uso, principalmente para aqueles que não gostam ou possuem o hábito de ingerir um chá.

Independente da forma de uso, não é orientado um tratamento com a mesma planta medicinal por mais de 2 meses.

Portanto, existem melhores formas dependendo a parte da planta a ser usada ou o que fica melhor/mais acessível na sua rotina. Qualquer dúvida, procure um profissional naturólogo para orientações específicas no seu caso.

Com carinho,

Renata Hermes

Conheça nosso canal do YouTube

Renata Hermes
Naturologa
Deixe seu e-mail aqui e receba conteúdo sobre saúde, qualidade de pensamentos e equilíbrio emocional

Relacionamentos tóxicos, abusivos ou com pessoas narcisistas

Há muito tempo, tenho ouvido em consultório frases como: “minhã mãe é narcisista”, “meu pai é tóxico”, “meu marido está apresentando um comportamento abusivo” e eu ouço com atenção, mas por ter estudado psicopatologia na faculdade, sei que tais termos – que se tornaram tão comuns nos últimos anos – estão sendo usados de forma errada, na maioria das vezes. Semana passada fizemos uma live com a psicóloga Ana Paula Wendt que esclareceu o que é o quê e, em caso de você estar em um relacionamento assim, como proceder.

Leia mais »